quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

O PERNAMBUQUÊS


Diálogo

 - Vixe pareia como tá quente per estas banda.
- Oxe cumpadre um sol pra cada um, mais nunca teve uma chuvada, sinto falta da tanajura.
-  Antonces, o chão tá esturricado, passa Sum José, Sum João e Santana e nada.
- Vamo cumpadre sai dessa quentura me dá tontice, vamo tomá uma lapada e molhá a guela.
- Apois vamo sim já esquentei os miolos.
- Se aprochegue vai uma passarinha?
- Quero não estou com fastídio cum este calor, já, já, vou drumir um sono na rede.
. Não tenho drumido bem, estou igual a bacurau.
- Eu cumpadre Zé drumo cum as galinhas e acordo cum o galo quando o dia alumeia.
- Apanhe água na moringa, Maria vou sair passa o ferrolho e a tramela, visse.
- Carece não Ontonio, oferece água pro cumpadre.
- Tio Ontonio compra um Tareco?
- Se contente com o Biscoito de Anjo.
- E um guaraná?
- Qual tu quer, Fanta, Coca, Soda?
- Pode ser Coca
- Toma pirraia vai buscá e não amola.
- Não arenga cum eu Tio
- Zé vou fazé uma fezinha e pegá o quinto.
- Não se avexe não Ontonio, tá cedo, saia desse mormaço, eu vou me arriá per aqui, despois vou apanhá água no barreiro, eita quentura da gota, é a bubônica.


Texto:
Luis Eduardo Garcia Aguiar
Escritor - Jornalista
DRT 6006/PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário